VITÓRIA ESTRANGEIRA NO IRONMAN 70.3 PALMAS

Tin Don venceu pela terceira vez consecutiva um 70.3 no Brasil. Foto: Fábio Falconi.

O britânico Tim Don e a canadense Magali Tisseyre venceram a prova neste domingo. Paulo Roberto Maciel, em sexto, e Ariane Monticeli, em sétimo, foram os melhores do Brasil


 

Tin Don venceu pela terceira vez consecutiva um 70.3 no Brasil. Foto: Fábio Falconi.
Tin Don venceu pela terceira vez consecutiva um 70.3 no Brasil. Foto: Fábio Falconi.

Os estrangeiros dominaram o Ironman 70.3 Palmas – South American Championship 2016, competição realizada neste domingo (10), na Praia da Graciosa, na capital do Tocantins, abrindo a série de eventos do Circuito Ironman no país. Na Elite masculino, o britânico Tim Don, garantiu a terceira vitória consecutiva no Brasil – havia vencido em Brasília em 2014/2015-, completando os 1.9 de natação, 90.1 km de ciclismo e 21.1 km de corrida, com o tempo de 3h53min10seg, mais de três minutos à frente do segundo colocado, o australiano Leon Griffin. Paulo Roberto Maciel da Silva Junior foi o melhor brasileiro, com o tempo de 4h04min24seg. Santiago Ascenço, em nono, e Frank Silvestrim en décimo, fecharam a lista dos dez mais bem colocados.

Paulo Roberto Maciel foi o melhor brasileiro entre os homens. Foto: Fábio Falconi
Paulo Roberto Maciel foi o melhor brasileiro entre os homens. Foto: Fábio Falconi

Entre as mulheres, a vitória ficou com a canadense Magali, em 4h21min17seg, seguida pela alemã Anja Beranek, 4h25min04seg, e a norte-americana Linsey Corbin, 4h28min02seg. O Brasil garantiu o sétimo lugar, com Ariane Monticeli, e o nono, com Gisele Bertucci. O evento distribuiu US$ 75.000,00 de premiação para os profissionais, além de pontos no ranking, e 35 vagas para os atletas amadores no Campeonato Mundial Ironman 70.3, que acontecerá em Sunshine Coast, em Queensland, Austrália.

A Canadense Magali venceu no feminino de ponta a ponta. Foto: Fábio Falconi.
A Canadense Magali venceu no feminino de ponta a ponta. Foto: Fábio Falconi.

A estreia de Palmas no roteiro do Ironman Brasil não poderia ser melhor. Com mil inscritos, de 22 países, a prova reuniu muita gente boa no cenário internacional, apresentando um elevado nível técnico. A excelente receptividade do público local, que prestigiou o evento em grande número, também foi uma marca positiva da 70.3 Palmas. E os triatletas nao fizeram por menos, proporcionando um show de técnica e garra.

Na disputa masculina, Tim Don, considerado um dos principais favoritos, nao fez por menos. Saiu da água na frente, manteve-se entre os primeiros no ciclismo, sendo o primeiro a iniciar a corrida. Em grande fase, seguiu na frente até garantir o terceiro título no país. Apesar a boa vantagem, o atleta destacou as dificudades da prova.

“Nunca é fácil. Tive de cuidar da temperatura do corpo e da hidratação para não ter problemas. Estava muito quente, inclusive a água, e sorte de largamos bem cedo. Gostei de correr aqui e vim preocupado em vencer, sem me importar com o tempo. É muito agradável competir aqui e virei sempre que puder”, destacou o tricampeão Tim Don.

O melhor brasileiro Paulo Roberto Maciel declarou que sofreu muito com o calor. “Estava muito quente, parecendo uma sauna. Fiz uma corrida sofrida e quase quebrei. Mas valeu pelo resultado que, realmente, não esperava. Minha meta era classificar para o Mundial e acho que consegui com este resultado”, declarou o brasieliense de 25 anos.

Feminino

A canadense Magali também fez bonito em Palmas. A triateta, em sua primeira participação no Brasil, ela ganhou de ponta a ponta, escrevendo seu nome na história da competição. “Foi a prova mais difícil que fiz na minha carreira Muito calor e minha sorte foi que o tempo nublou e consegui novas forças. Dedico esta vitória ao meu irmão, que mora no Tocantins, e que disse que tinha de vencer essa prova de qualquer jeito”, destacou a vencedora, que decidiu passar mais uns dias na cidade para conhecer os pontos turísticos e curtir o irmão.

Ariane Moncicelli foi a primeira brasileira cruzar a linha de chegada. Foto: Fábio Falconi.
Ariane Moncicelli foi a primeira brasileira cruzar a linha de chegada. Foto: Fábio Falconi.

Campeã do Ironman Florianópolis no ano passado, Ariane Monticeli terminou em sétimo. “Não foi um dia grandioso. Mas quero destacar o apoio da torcida, gritando meu nome e incentivando o tempo todo. Agora é focar em Florianópolis”, destacou.

Resultados – Elite

Masculino:

1) Timothy Philip Don (GBR), 3:53:10.55
2) Leon Griffin (AUS), 3:56:49.07
3) Cody Beals (CAN), 3:59:12.71
4) Christian Hörper (ALE), 4:02:21.70
5) Ivan Raña (ESP), 4:03:13.65
6) Paulo Roberto Maciel da Silva Junior (BRA), 4:04:24.21
7) David Breuer (ALE), 4:05:33.32
8) Nils Frommhold, 4:08:27.52
9) Santiago Ascenço (BRA), 4:08:43.67
10) Frank Silvestrin (BRA), 4:09:17.03

Feminino:

1) Magali Tisseyre (CAN), 4:21:17.65
2) Anja Beranek (ALE), 4:25:04.96
3) Linsey Corbin (EUA), 4:28:02.23
4) Lisa J Roberts (EUA), 4:31:13.81
5) Kirsty Jahn (CAN), 4:34:56.35
6) Tine Holst (DIN), 4:37:30.07
7) Ariane Monticeli (BRA), 4:39:21.19
8) Natascha Badmann (SUI), 4:41:33.97
9) Gisele Bertucci (BRA), 4:55:29.16
10) Hanna Maksimava (BLR), 5:01:59.70

COMPARTILHAR