Técnico Fábio Lemes fala sobre como é a Natação no IronMan

728X90


No dia 29 de maio muitos dos nossos leitores estarão em Florianópolis para mais uma prova de Ironman, que conta com 3,8km de natação, 180km de bike e 42km de corrida. Hoje abordaremos alguns pontos importantes para o melhor aproveitamento da primeira modalidade neste desafio. Serão eles: respiração, time, navegação, pernadas e ritmo de prova.

A respiração durante toda a prova deve ser realizada a cada ciclo de braçadas de forma unilateral; cada nadador deve escolher o lado em que melhor executa a respiração e utilizá-lo durante toda a prova. Essa respiração lateral propicia melhor oxigenação, retardando o processo de fadiga pois a troca de O2 e CO2 é constante e rápida. Durante o nado, a cabeça deve ficar para baixo, com os músculos do pescoço relaxados para facilitar a rotação no momento da respiração. O atleta deve manter o olhar a frente apenas quando realizar a respiração frontal.

Cada atleta deve encontrar o seu time (tempo) na frequência de braçadas, pois cada nadador tem o seu ritmo, seu encaixe de nado que o mantém em uma velocidade boa sem ultrapassar o estado estável do lactato.

A navegação em uma prova de mar aberto é importantíssima e, antes que os 3800m virem 4500m devido aos desvios na “rota”, o atleta deve fazer uma respiração frontal a cada 4 ou 5 ciclos de braçada para se localizar. Quando for entrar no mar, além do pórtico, deve-se marcar um ponto fixo que direcionará o nadador na volta após contornar as boias. Durante o percurso, deve-se manter a calma prestando bastante atenção na técnica do nado e economizando energia e em hipótese alguma deve-se revidar socos e ponta-pés que por ventura vierem a acontecer devido ao grande número de participantes.

Bater ou não as pernas? Essa é uma dúvida da maioria dos nadadores de águas abertas! No Ironman um grande número de participantes utiliza roupas de borracha, o que ajuda na flutuação durante a natação. Como temos grandes músculos nas pernas, o indicado é que você faça o movimento correto da pernada (sem muita flexão nas articulações do joelho) mas com pouca frequência a fim de manter o nado estabilizado e dentro do time (tempo) correto, pois assim você economizará energia reservando os membros inferiores para as próximas etapas.

Qual deve ser o meu ritmo de prova? Na parte inicial é difícil controlar a ansiedade e manter o ritmo correto, mas deve-se ter em mente que não se pode passar do máximo estado estável do lactato (ficar muito ofegante, entrar na zona anaeróbia de esforço), por isso é indicado que você saiba seu nível ideal. Caso seja iniciante na prova, procure largar mais atrás com pessoas que começarão no mesmo ritmo que você. Caso o objetivo seja disputar a prova ou buscar uma vaga no Ironman de Kona, procure posicionar-se do meio para frente na largada. Na natação, encaixe o nado nos primeiros mil metros, encontre o seu time correto, deixe o nado fluir e vá aumentando gradativamente sua velocidade, sem extrapolar para não entrar no sistema anaeróbio. Caso isso ocorra, você vai ficar ofegante durante toda a natação e no final das contas vai achar que faltou resistência, sendo que a principal questão seria manter o controle e sua estratégia de prova.

Que venha o IROMAN!!


Fábio Lemes, 30 anos, Educador Físico, especializado em Fisiologia do Exercício e Prescrição do Exercício. Treinador no Clube Ítalo, Vitória ES. Ex-atleta de natação competitiva por 15 anos, Campeão de Categoria inúmeras vezes, medalhista do Campeonato Brasileiro Absoluto, recordista paulista, recordista regional. Treinador dos nadadores Alan Vitória, Felipe Messias, Filipe Medeiros e da triatleta Carolina Sardinha.

 

COMPARTILHAR