Rodrigo Villar – Bicampeão do Capixaba de Ferro

Foto: Katy Dias.

Rodrigo Villar – Bicampeão do Capixaba de Ferro

Entrevistamos o Rodrigo Villar, o bicampeão do Capixaba de Ferro. A prova capixaba ocorreu neste final de semana e contou com a participação de 100 atletas, sendo 25 na distância full e 75 no half.

Revista Alltrinews) Este ano a prova do Capixaba de Ferro foi bem diferente em relação à primeira edição. Percurso, condições climáticas e números de participantes. E você foi campeão das duas edições. Como você vê sua participação nas duas provas? 

Rodrigo Villar) No ano passado a questão climática foi bem diferente deste ano. Em 2016, teve pouca ondulação no mar, vento nordeste muito forte, temperatura quente. Calçadão e feriado de sete de setembro geraram certas dificuldades para nós. Além disso, também foi a minha primeira vez na distância full. Para este ano, um ciclone ocorreu no mar, então o mar estava igual a um liquidificador, mas suportável, deu para nadar tranquilo, consciente. Saí bem na agua e no ciclismo fui buscando posições. A corrida foi bem positiva. Sempre correndo abaixo dos 5’/km. Consegui abrir mais de 40’ sobre o segundo colocado masculino. Mas foi um dia bem agradável, com vento tranquilo, temperatura boa, isso tudo contribuiu para eu baixar o meu tempo do ano passado em 31′.

Revista Alltrinews) Ano passado, na primeira edição, você fez o seu primeiro full-distance triathlon no Capixaba de Ferro como já mencionado. Este ano, você encarou o ironman floripa, sendo este o seu segundo full-distance. Numa breve comparação, qual das suas provas lhe trouxe mais emoção em completar?

Rodrigo Villar) Floripa foi uma prova bem legal, muitos atletas de fora e tal. Fiz um resultado legal. Mas estava muito chuvoso, frio, o ciclismo estava perigoso, com muitos atletas caindo. Foi uma prova que gostei bastante, muita emoção, mas o Capixaba de Ferro tem me deixado com maiores emoções, pois estou no quintal de casa. Eu tenho uma torcida aqui, muitas pessoas me dando apoio e ouvir o meu nome sendo mencionado o tempo todo dá uma emoção muito grande. Vencer numa prova em casa por duas vezes, isto não tem preço, emoção muito maior do que floripa.

Revista Alltrinews) Por falar em Ironman Floripa, sabemos que você foi para a prova com a ajuda dos amigos capixabas. Como isso ocorreu? Por quê?

Rodrigo Villar) Em floripa o custo é bem alto né. Tem a inscrição de mais de R$3.000,00, equipamento, alimentação, hospedagem, passagem etc. Então, tive o apoio de vários amigos, fiz venda de camisas, ganhei brindes para poder fazer rifas. Sem esta ajuda eu não teria conseguido ir para floripa, ainda mais nesta fase crítica do nosso país. Temos que ser persistentes e acreditar nos nossos sonhos.

Revista Alltrinews) Sobre a prova deste final de semana, você melhorou a sua marca pessoal. Não podemos comparar os tempos para efeito de recorde, visto que a prova foi num percurso totalmente diferente. Mesmo assim, queremos saber o que você fez de diferente na preparação para o evento deste ano. Alguma outra maneira de treinar ou simplesmente um amadurecimento do corpo e da mente para o desafio?

Rodrigo Villar) Com o Capixaba de Ferro de 2016 e o IM floripa deste ano, na verdade, isto tudo deixou o meu corpo e mente mais preparados. Você passa a desenhar melhores estratégias em relação à alimentação e em relação aos altos e baixos da prova. Você fica mais consciente. Fiz a prova com mais maturidade, consciente, respeitando todas as fases que a prova me proporcionou. Isto tudo me ajudou a render melhor este ano.

Revista Alltrinews) Tem alguma dica para os atletas que pretendem fazer a próxima edição do capixaba de ferro?

Rodrigo Villar)dica que eu dou para quem quer fazer o Capixaba de Ferro, em primeiro lugar, é procurar um educador físico com experiência em triathlon e planejar o treinamento. Siga o planejamento, mantenha uma boa alimentação e espere o tempo certo para partir para a longa distancia. Eu não acho interessante um atleta com 1 ou 2 anos de triathlon fazer uma prova de longa distância. O atleta ainda não tem uma base construída, pois tem o risco de lesionar, de fazer uma prova pesada e acabar ficando frustrado.

Revista Alltrinews) Agora você tem o espaço para os agradecimentos.

Rodrigo Villar) Em especial e principalmente para os meus pais, pelo enorme apoio que sempre me deram. À Multsport, Carp Diem, Cardiosports e aos amigos.


Entrevista concedida ao Erik Coser, editor e fotógrafo da Revista Alltrinews.

COMPARTILHAR