Pâmela Oliveira busca nova vitória no Ironman 70.3 Floripa 2019

Foto: Fábio Falconi/Unlimited Sports.

A capixaba Pâmela Oliveira vem para a prova da franquia Ironman mirando a vitória na meia distância depois de vencer a competição em 2018. Pâmella foi bronze nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011, campeã da Copa do Mundo Triathlon ITU em 2013 e representou o país nos Jogos Olímpicos de  Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016). Ela venceu o IRONMAN 70.3 do Rio de Janeiro duas vezes (17/18), e, no ano passado,  o IRONMAN 70.3 Florianópolis. Mas seu maior feito, sem dúvida foi o Mundial de IRONMAN 70.3 na África do Sul, terminando em quarto lugar, o  melhor resultado de uma atleta brasileira até o momento numa prova do mundial do Ironman 70.3.

“Competir em Floripa é sempre bom de uma maneira geral. Independente de eu ter ganho a prova, o fato da torcida sempre conta a favor. Mas também gera uma expectativa no público e na gente. Eu não tenho problemas em competir em casa, essa força extra sempre ajuda. Ano passado eu ainda estava conhecendo a distância e cometi alguns erros na prova, no final a vitória veio muito com a ajuda da galera”, explicou a triatleta. “Competir de novo no 70.3 em Floripa será ótimo e servirá de base para minha estreia no IRONMAN, em maio. Será mais uma chance de ver o percurso que será uma novidade para mim”, completa.

Sobre os bons resultados nos últimos anos no IRONMAN 70.3, ela ressalta a maior visibilidade e, portanto, a atenção das adversárias. “Tive uma evolução muito grande na distância de 70.3 no ano passado, até a conquista do quarto lugar no mundial. Mas não muda muita coisa, a única questão que acho que muda é a visibilidade. Acho que agora as meninas vão passar a me estudar um pouco mais, assim como eu faço com elas. Saber o que esperar em cada modalidade. Agora é preciso treinar ainda mais, pois se manter no topo é ainda mais difícil”, finaliza Pâmella.

Na competição de 2018, Pâmella teve uma vitória apertada, com uma diferença somente de 11″ sobre a segunda colocada, Bruna Mahn. Bia Neres fechou o pódio apenas 56″ atrás da Pâmella Oliveira.

Para 2019 a história não promete ser diferente. A categoria feminina profissional tem os seguintes nomes para a largada:  Luíza Cravo (BRA), Bruna Mahn (BRA), Gisele Bertucci (BRA), Carolina Furriela (BRA), Pamella Oliveira (BRA), Angela Naeth (CAN) e Julia Kruger Romariz (BRA).


Por Erik Coser, editor da Revista Alltrinews.

COMPARTILHAR