IronMan 70.3 Boulder – Uma das provas mais rápidas e famosas do circuito IronMan

Rolling Hills é o tom do ciclismo no IronMan 70.3 Boulder. Foto: IronMan.com
Rolling Hills é o tom do ciclismo no IronMan 70.3 Boulder. Foto: IronMan.com
Rolling Hills é o tom do ciclismo no IronMan 70.3 Boulder. Foto: IronMan.com

Participar do IronMan 70.3 Boulder é uma chance única de competir com as Montanhas Rochosas funcionando como pano de fundo para um dos eventos mais rápidos e famosos do circuito IronMan.

A prova tem todo o seu charme no Boulder Reservoir e favorita por aqueles que desejam melhorar suas marcas pessoais no half-distance, assim, a prova é destino de muitos amadores e profissionais, sendo uma das provas de meio-ironman cujas inscrições esgotam-se rapidamente.

O ciclismo da prova ocorre em uma única volta e a corrida rola por piso de terra em boa parte do tempo. Mas a prova não é fácil, mesmo sendo considerada rápida, a altitude (5430ft) e a baixa umidade, com uma corrida embaixo de sol forte e sem sombras, são um desafio para o público do endurance.

Normalmente, a natação não tem a roupa de borracha liberada e o sol está no lado direito do atleta na saída da água, o que faz importante estar com um óculos de natação escuro. A corridinha até a T1 ocorre numa subida com aproximadamente 46m fazem muitos triatletas reclamarem.

O ciclismo não apresenta grandes subidas, mas tem aquela características de roller, ou seja, não é plano. O segredo é controlar o esforço desde o início, encontrando um bom ritmo no pedal. Como o percurso é repleto de pequenas subidas e se o triatleta não usa um powermeter, o segredo é saber o LT HR (Lactate Threshold Heart Rate). Mesmo assim, o percurso pode pregar peças, para isso, é importante não deixar o LT HR subir mais do que 20%.

Na corrida as vítimas começam a cair, 90% do percurso é em estrada não pavimentada e sem sombras, totalmente plano e com uma bela paisagem, o Boulder Reservoir.

Na lista de inscritos encontramos três brasileiros amadores e na elite profissional teremos Santiago Ascenço.

COMPARTILHAR