Adriano Bastos e seu retorno ao Triathlon

Foto: Gazela fotos - Internacional de Santos 2017

Adriano Bastos retorna ao triathlon depois de dedicar-se anos à corrida.

Adriano Bastos, paulista de 39 anos, foi triatleta entre os anos de 1993 à 1999 e maratonista profissional nos últimos 16 anos. Treinador e sócio-proprietário da Adriano Bastos Treinamento Esportivo, Bastos retornou ao triathlon este ano.

Adriano é Octacampeão da Maratona da Disney, Tetracampeão da Maratona Internacional de Santa Catarina, Campeão da Maratona de Coritiba e Porto Alegre, entre outros vários títulos e bons resultados em provas de meia maratona, 10 milhas e outras distâncias.

Melhores Marcas:

  • Maratona: 2h15min39seg no 12º Campeonato Mundial de Atletismo 2009 – Berlim (Alemanha);
  • Meia maratona: 1h05min47seg (Buenos Aires 2008);
  • 10km (rua): 30min12seg (São Paulo 2008);
  • 5km (rua): 14min42seg (São Paulo 2008).

Vamos à nossa entrevista com o triatleta.


REVISTA ALLTRINEWS) Você começou correndo e logo em seguido ingressou no triathlon, depois voltou a dedicar-se ao atletismo, conte um pouco de sua história para nossos leitores?

BASTOS) Comecei no atletismo quando tinha 12 anos de idade por incentivo de meus irmãos que já corriam. Certa vez eles foram participar de uma prova de 10 km e fui junto para assistir, chegando ao local descobrimos que ocorreria também uma corrida infantil de 3 km e que estavam fazendo inscrições na hora, então resolvi participar ficando em terceiro lugar sem nunca ter treinado antes. Empolguei-me e comecei a treinar, foram um ano e meio correndo até eu conhecer o triathlon e perceber que era isto que eu queria. Pratiquei triathlon durante 8 anos onde obtive ótimos resultados, participei de 2 Ironman e sempre tendo a corrida como meu ponto forte, tanto que eu sempre fazia a melhor corrida do geral, inclusive do profissional. Por este motivo no final de 1999 recebi o convite do Pão de Açúcar para integrar a equipe de atletismo deles, assim, em janeiro de 2000 eu assinei contrato com eles, abandonei completamente o triathlon e desde então tenho me dedicado somente ao atletismo como esporte, tendo a maratona como especialidade. No começo foi um pouco difícil por não estar acostumado a treinar só corrida todos os dias e também pela massa muscular que eu tinha devido a natação e o ciclismo. Com apenas 1 mês de treino especifico já fui o melhor brasileiro na maratona de Paris de 2000 com o tempo de 2h21min54seg, exatamente 7 minutos abaixo do meu melhor tempo em maratona quando praticava triathlon. Daí em diante os resultados foram aparecendo e hoje sou Octacampeão da Maratona da Disney e tenho como melhor marca em maratonas o tempo de 2h15min39seg, obtida em 2009 na maratona do 12º Campeonato Mundial de Atletismo, realizado em Berlim – Alemanha.

Meu único objetivo como atleta ainda não alcançado é participar do Ironman do Havaí. Por isso, minha meta agora é voltar a praticar triathlon e me dedicar ao máximo para conquistar uma vaga para o Ironman do Havaí na faixa etária 40 a 44 anos. Junto a isso continuarei participando das corridas de rua onde tem o maior público que me conhece e assim continuar dando a mesma visibilidade aos meus patrocinadores.

REVISTA ALLTRINEWS) Como está sendo o seu retorno aos treinamentos de triathlon conciliando com suas atividades profissionais?
BASTOS) Por enquanto está tranquilo, estou conseguindo conciliar bem com minha rotina de trabalho, assim também como a distribuição das modalidades (natação, ciclismo e corrida), até porque o volume de treino neste momento não está tão alto, pois por enquanto farei apenas as provas de distância olímpica. Não sei como será mais para frente quando o objetivo passar a ser realmente a preparação para o Ironman Full. A maior dificuldade neste momento está sendo a natação, ou seja, adaptar o corpo novamente a exigência desta modalidade, pois fiquei 17 anos sem nadar, sem treinar absolutamente nada em relação a esta modalidade. Então perdi muita força de membros superiores e técnica. O pedal já encaixou muito bem e se duvidar, em alguns momentos estou até pedalando melhor do que correndo, sendo que esta sempre foi minha melhor modalidade (corrida), tanto que meus últimos 17 anos foram na corrida de rua. Agora é questão de tempo para estar com as 3 modalidades alinhadas de forma equilibrada.
REVISTA ALLTRINEWS) Como era sua rotina de treinamento semanal/mensal para o atletismo e atualmente para o triathlon?
BASTOS) Como maratonista minha rotina semanal de treinos seguia da seguinte forma: Treinava sete dias por semana sendo ao todo 12 sessões de treinamento. De 2ª feira tinha um treino de ritmo pela manhã que variava entre 16 à 18km, às 3ª e 5ª feira pela manhã tinha treino de pista onde fazia tiros de velocidade (400m, 600m, 1000m, 3000m, etc.) que variavam a metragem de acordo com o objetivo. Ao todo, incluindo aquecimento, educativos, parte principal e desaquecimento estes treinos de pista davam em torno de 22 à 25km. De 4ª feira tinha apenas uma rodagem de 21km. Às 6ª feiras fazia musculação pela manhã e corria mais 15km logo após. Aos sábados tinha um treino mais longo e único que varia de 25 à 32km e aos domingos uma rodagem leve de 10 à 12km. Quando participava de alguma prova no domingo, no sábado fazia apenas uma rodagem leve de 40 minutos. Além destes treinos principais que aconteciam sempre pela manhã, ao final da tarde, às 2ª, 3ª, 5ª e 6ª feira fazia mais uma rodagem leve de 50 minutos que dava em torno de 12 a 13 km. O total da semana ficava em torno de 180km rodados.
 
Hoje como triatleta a rotina passou a funcionar da seguinte forma:
Natação: de 2ª, 4ª e 6ª treinos mais fortes com bastante série de tiros dando em torno de 3.000m por treino e de 3ª e 5ª treinos mais rodados com bastante correção e educativos dando em torno de 2.000m.
Ciclismo: 3ª, 5ª, sábado e domingo, sendo de 3ª e 5ª com tiros incluídos (entre 40 e 60km), aos sábados um pedal mais firme em forma de transição (corrida/bike/corrida) com o pedal ficando em torno de 50km e de domingo um pedal mais forte e de maior volume (entre 70 e 90km).
Corrida: 2ª e 6ª uma rodagem confortável entre 10km e 15km, de 4ª feira treino de tiros e de sábado corrida em forma de transição junto com o treino de bike.
Musculação: de 2ª, 3ª, 5ª e 6ª dividida em séries específicas para cada dia, sendo 2ª e 6ª um trabalho mais direcionado de funcional com meu fisioterapeuta e 3ª e 5ª a musculação tradicional na academia (aparelhos).
Foto: Fernanda Paradizo – Internacional de Santos 2017
REVISTA ALLTRINEWS) Fale sobre o planejamento para 2017, as distâncias e provas irá competir?
BASTOS) Neste ano de 2017 meu principal objetivo é ter a vivência com o triathlon de volta, adaptar o corpo e o organismo a esta rotina e tipo de prova. Para isso farei várias provas de duathlon terrestre e no triathlon a maioria delas na distância olímpica. Farei as 7 etapas do TRIDAY SERIES, todas na distância olímpica e para o segundo semestre já estou inscrito em duas provas de 70.3: a etapa de Alagoas e a etapa do Rio. Junto a estas provas de triathlon e duathlon, continuarei participando das etapas da Track & Field Run Series como as corridas de rua que continuarei participando e sempre na distância de 10km. Apenas uma etapa ou outra na distância de 5km. E para fechar o ano como minha última prova importante, correrei novamente a Space Coast Marathon, no Cabo Canaveral, na Florida, esta será a única maratona que participarei este ano (em 2016 fui o terceiro colocado geral).
Patrocinadores: Asics, One365Brasil, Unlimited Sports, Oakley, Reebok Sports Club, Amino Vital, PIC-ME, Fit La Vie, ATP Store Suplementos, Soleus Running, Aquasphere, Adriano Bastos Treinamento Esportivo.

Por Alessandro Frizzera, analista de sistemas triatleta amador, contribuinte freelancer da Revista Alltrinews. Revisão final por Erik Coser, editor e fotógrafo da Revista Alltrinews.

COMPARTILHAR