DENILSON FREITAS É FINISHER DO THORXTRI – Triathlon Extremo na Noruega

O BRASILEIRO DENILSON FREITAS COLOCA MAIS UM TRIATHLON EXTREMO NO CURRÍCULO – THORXTRI

O capixaba  e policial militar Denilson Freitas fez as honras da casa na Noruega no ThorXtri – Triathlon Extremo ocorrido neste final de semana. A prova teve a participação de 11 triatletas com apenas 10 finishers. Vejam o depoimento de Denilson Freitas:

“Esqueça tudo o que você já ouviu falar sobre Triathlon Extremo até você encarar o ThorXtri, em Lisenbotn. Saímos para largada às 5h, a bordo de um barco, e encaramos muito frio, chuva torrencial e ventos fortes. Largamos embaixo do famoso Kjerag, um local conhecidíssimo para a prática de base jump e  não se via nada, apenas uma luz bem lá no fim da praia, em Lysefjord.

Saí da água com 02h10′ de natação, depois de passar por vários momentos de pânico enquanto nadava, com congelamento das mãos, dormência nas pernas, dor na artéria femural e entrar no estado de hipotermia ao sair da água. Eu não tinha noção do que fazer, como por exemplo, a ordem de colocar as roupas.

Parti para o ciclismo achando que o pior já tinha passado, mas enganei-me. Logo de início, com apenas 8km de prova, o ciclismo tem uma forte subida, com 935m acima do mar e inclinação de 10%. Junto com isso, veio a chuva, vento e tudo o mais para tornar o desafio ainda mais complicado.

Existe um ditado nos Cursos Operacionais que diz: nada é tão ruim que não possa piorar. E piorou. Em alguns momentos o frio estava tão intenso que parecia estar mais frio encima da bike do que na natação. O vento ficava mais forte, com rajadas que quase derrubaram-me. Nos últimos 20 km, tudo plano, mas com muito vento, eu demorei 1h25′ para percorrê-lo.

Durante a corrida, algumas marcações do trajeto foram apagadas pela chuva. Fiquei um pouco perdido, mas resolvi acompanhar um atleta local, conhecedor da região. O lugar era muito bonito, com fazendas e montanhas ao redor, mas a chuva dificultava contemplar toda a beleza do lugar.

Aos poucos vi que a quilometragem da maratona estava diminuindo e fui sentindo-me melhor. Consegui terminar a prova com 18h50′.”

Os vencedores da prova foram, no masculino, o Norueguês Havard Austnaberg, com o tempo de 14h10′ e, no Feminino, a Holandesa Karin Sloove, com o tempo de 15h49′.

A data para o próximo ThorXtri já está marcada para 17 de agosto de 2017.

Dica de viagem

A prova precisa de staff, mas se não tiver condições de levar, isso é facilmente arrumado na página do facebook do evento.

Para a viagem, partindo do Brasil, com escala em Amsterdã, mais uma hora e meia de voo para o aeroporto de Sola, em Stavanger, com  bastante opções de Hostel, a preços bem convidativos, o que torna a viagem mais acessível.

Na véspera da prova, não há outra opção e você tem que rumar para Lysefjord, com estadias um pouco mais altas.

Sobre Denilson  Freitas
Triatleta de Triathlon Extremo, 2x Ultraman, 6 participações no Xterra Maui e primeiro brasileiro a completar o ThorXtri. Patrocínio do: Grupo VSG/ RESGATE.COM / SCHOWAMBACH SUPERMERCADO/ ASPOMIRES /ASSOMES CLUBE DOS OFICIAIS / ASSES.
COMPARTILHAR